Ponto de equilíbrio financeiro, você sabe como calcular?

PE2O ponto de equilíbrio é um indicador de segurança do negócio, ele mostra quanto é necessário faturar para que as receitas se igualem aos custos.

Quando a empresa está ganhando normalmente os administradores das Pequenas e Médias Empresas não se preocupam como está sendo gasto o dinheiro, corte de custos ou metas de lucratividade, e isso deve ser acompanhado de perto. O ponto de equilíbrio dentro das Pequenas e Médias Empresas pode ser uma poderosa ferramenta a favor do administrador.

O que é ponto de equilíbrio

Ponto de equilíbrio é a receita da empresa onde o lucro será 0 (zero). Significa que neste ponto todos os valores das despesas fixas, variáveis e custos foram supridos. Com o uso do ponto de equilíbrio conseguimos determinar a quantidade de vendas que precisa ser mantida para liquidar os gastos e assim estipular metas de lucratividade.

ponto de equilíbrio contábil é o mais utilizado e simples. A fórmula consiste na divisão do valor dos custos e despesas fixas pela receita menos o custo variável (margem de contribuição). O resultado é a receita necessária para igualar os gastos.

No ponto de equilíbrio financeiro, a diferença é que são excluídos dos custos fixos a depreciação dos ativos e outras despesas não desembolsáveis.

No ponto de equilíbrio econômico, o custo de oportunidade é acrescido à soma. Trata-se de uma correção monetária a ser considerada junto com as despesas fixas.

Pareceu meio complicado né? Mas vou exemplificar apenas o ponto de equilíbrio contábil, que como já falei é o mais simples e mais usado, e dá para trabalhar de início somente com ele.

 

Como calcular o ponto de equilíbrio

Primeiramente precisamos apurar alguns fatores para este cálculo:

  1. Despesas fixas.

Aqui incluímos os gastos com o aluguel, salário dos funcionários; água, luz, telefone, material de escritório, higiene, limpeza, manutenção, financiamentos, etc.

O que não entra nesse cálculo são os seus gastos com os produtos que serão revendidos ou matéria-prima para a produção, impostos sobre as vendas e comissão dos vendedores. Esses custos já estarão embutidos no preço de venda do produto.

  1. Despesas variáveis.

São aquelas que variam proporcionalmente ao volume produzido ou ao volume vendido, ou seja, só haverá despesa, se houver venda ou unidades produzidas. Exemplo: comissões sobre vendas, impostos.

  1. Margem de contribuição.


Margem de Contribuição = Valor das Vendas – (Despesas Variáveis)

A Margem de Contribuição é um dos indicadores econômico-financeiros mais importantes que sua empresa pode ter e precisar ser analisado regularmente. Mas apesar de sua importância, ele é muito objetivo e bem simples de ser calculado.

Também conhecida como Ganho Bruto, a Margem de Contribuição mostra quanto o lucro da venda de cada produto contribuirá para a empresa cobrir todos os seus custos e despesas fixas.

 

Agora vamos ver como fica a fórmula:

formula

Suponhamos que uma empresa X tem:

Despesa fixa = R$ 5.300,00

Receita = R$ 14.500,00

Despesa variável = R$ 8.400,00

A margem de contribuição será R$ 14.500,00 – 8.400,00 = R$ 6.100,00

Ponto de equilíbrio = R$ 5.300,00 / R$ 6.100,00 = 0,8688 

Se esse percentual for calculado sobre o faturamento projetado, teremos o seguinte resultado: R$ 5.300,00 x 86,88% = R$ 4.604,64

Ou seja, R$ 4.604,64 seria o valor mínimo que a empresa teria que vender no ano para não ter lucro e nem prejuízo.

Se por acaso o ponto de equilíbrio for muito alto, uma alternativa é mexer na margem de contribuição. Mas, isso implica em um novo preço de venda do produto.

Se o preço do produto ou serviço diminui consequentemente o número de vendas para atingir o ponto de equilíbrio aumenta, e se aumentar o preço,  pode perder competitividade. Por isso a análise deve ser muito cuidadosa. Por fim, ainda há a possibilidade de enxugar os gastos e reduzir as despesas fixas da empresa.

O fato é que análises como esta precisa ser feita constantemente independente da época, mas em época de crise mais ainda.

Seja qual for a saída, o primeiro passo para a saúde financeira de um negócio é entender e aplicar as ferramentas de monitoramento.

O link baixo possui uma dica de ferramenta para monitoramento empresarial o que torna o dia a dia bem mais simples, lançando os resultados ela faz os cálculos automaticamente.


Planilha Gestão Financeira 2.0


Essa planilha tem todo o controle financeiro de forma simples, fácil e automatizada. Mesmo que você não saiba mexer no Excel a ferramenta acompanha um treinamento passo a passo em vídeo para sua implementação. A ferramenta te dará a visão do seu fluxo de caixa, lucro, necessidade de capital de giro, contas a pagar receber, visão de custos e receitas por categorias.

Salvar

Salvar

Summary
Review Date
Reviewed Item
Ponto de equilíbrio financeiro, você sabe como calcular?
Author Rating
41star1star1star1stargray

Quer Receber Sacadas de Empreendedorismo para Impulsionar Você e o Seu Negócio?

Amanda

Amanda

http://gerandoideias.net.br/sobre/

Website: http://gerandoideias.net.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *